Queremos Deus leva 12 mil pessoas ao PV

Arquibancadas praticamente lotadas, clima de festa e músicas cantadas em coro pelo público. Parecia dia de jogo importante no estádio Presidente Vargas (PV). As mais de 12 mil pessoas que foram ao local, na tarde de ontem, porém, não estavam lá para acompanhar futebol, mas para orar. É que neste domingo foi realizada a 26ª edição do Queremos Deus, tradicional evento católico que ocorre anualmente em Fortaleza e que mistura atrações musicais, pregação e missa.

O evento começou às 13h e quem decidiu ir ao local de carro encontrou um trânsito tranquilo por meio de suas principais vias de acesso, já que ficou proibido o estacionamento nas ruas Paulino Nogueira, Costa e Sousa e Marechal Deodoro desde às 7h. As vias também foram completamente fechadas ao meio dia. "Eu vim de táxi e não notei qualquer problema. Cheguei rápido", contou o autônomo João Marcos Jr.

Ainda segundo ele, que levou esposa e filhas para a celebração, as atrações deste ano "foram muito bem escolhidas". "Adorei os cantores. Sempre venho sozinho, mas, neste ano, decidi trazer todos. As crianças gostaram", disse. O evento contou com apresentações de Naldo José, irmã Kelly Patrícia, Padre Antônio Furtado, Missionários do Shalom e Comunidade Recado.

Caridade em foco

O tema central do Queremos Deus 2015 foi "Levados pela Caridade de Cristo", algo que foi bastante abordado pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, durante a celebração da missa que encerrou o evento. Ele também fez questão de ressaltar a importância da Quaresma - período que antecede a Páscoa - na vida dos cristãos. "Passar pela Quaresma é uma grande graça que a Igreja vive todos os anos. Neste período, são propostos três exercícios que nos fazem reviver a presença do amor de Deus: jejum, oração e esmola", explica.

Dom José Antônio disse aos fiéis que esses três conceitos, entretanto, precisam ser entendidos de forma mais clara. "Jejum não é só deixar de comer, mas fazer a experiência de entender que tudo é passageiro, que tudo é relativo ante o bem absoluto, que é Deus", afirmou. "Esmola não é só dar uma moedinha para o pedinte, mas exercer a verdadeira solidariedade, a comunhão dos bens, que devem ser partilhados no dom de Deus. E o que dá força para tudo isso. É a comunhão com Deus, ou seja, a oração", completou o arcebispo.

Juventude presente

Para o coordenador geral do Queremos Deus, Paulo Mindello, um dos fatos que chamaram a atenção na cerimônia foi a significativa presença do público jovem. "Há muita juventude porque a espiritualidade de renovação carismática é alegre, de muita dança e música. Santo Agostinho costumava dizer que quem canta ora duas vezes, e isso os jovens fazem com louvor", disse. "A música é um instrumento de evangelização muito forte para juventude. Talvez daí a adesão a essa liturgia alegre, que está renovando a Igreja", complementou Mindello.

Organizado pela Família Carismática, o Queremos Deus 2015 também fez parte das comemorações do jubileu de 100 anos da Arquidiocese de Fortaleza, além do Ano da Caridade, instituído pelo papa Francisco.
Share on Google Plus

About Correio Gospel

0 comentários:

Postar um comentário