Olho por olho: Irã cega homem que desfigurou outro com ácido

Com base na sharia, o Irã cegou um homem condenado por desfigurar outro com ácido. A punição para esse crime cometido em 2010 foi dez anos de prisão, pagar multa e ainda perder a visão dos dois olhos.

A vítima, porém, pode pedir o adiamento da punição e ainda pode poupar o agressor de perder o olho esquerdo. O procedimento foi feito por médicos que sedaram o condenado antes de cegá-lo do olho direito.

O caso foi comentado pela imprensa internacional e condenado pela Anistia Internacional que ficou “chocada com o ato cruel”.

O diretor da ONG Iran Human Rights, com base na Noruega, Mahmood Amiry-Moghaddam, também criticou a decisão do Irã e até mesmo a ação dos médicos. “Médicos que cooperam com as autoridades iranianas neste ato quebram os juramentos da medicina e nem ao menos podem se chamar de doutores”, disse.

Em casos semelhantes os médicos já negaram cooperar com o Irã, mas dessa vez foi diferente e o homem preso na cidade de Karaj não foi poupado. Um segundo criminoso condenado também passaria pelo processo de perder a visão, mas sua punição foi adiada.

A Anistia Internacional denuncia que a ação do Irã para punir os criminosos que jogam ácido em outras pessoas serve para evitar esse tipo de agressão que tem crescido nos últimos anos. Com informações O Globo
Share on Google Plus

About correio gospel

0 comentários:

Postar um comentário