Mãe de quíntuplos celebra aniversário no hospital: 'Eles foram o presente'



Hildeane do Carmo Lopes, a mãe dos quíntuplos, celebrou o aniversário de 39 anos na quinta-feira (16) no Recife. Ganhou bolo e festa da equipe médica. Mas, para ela, os filhos, nascidos na terça (14), foram o maior presente. Agora, só quer receber alta logo, preparar a casa para os bebês e recebê-los bem. "Vai ser uma festa grande. A rua toda está numa alegria só, contando os dias para a gente chegar", diz.

A família continua internada no Hospital Memorial São José, no Recife, nesta sexta (16). Hildeane deve ter alta ao longo desta semana, mas os bebês continuarão no hospital por até dois meses. Nascidos prematuros, eles estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para crescerem com saúde. São tão pequenos – o maior nasceu com 1,390 kg – que ainda nem podem mamar. "A médica disse que eles ainda estão com o pulmão muito frágil, então não podem fazer força para mamar. Mas eles já estão comendo, na mamadeira. Ontem [quinta], tirei o colostro. Hoje, vou tentar tirar leite. Mas recebemos doação de leite materno e eles estão bem", afirma a mãe ao G1.
saiba mais
Aos sete meses, grávida de quíntuplos dá à luz no Recife
Fiquei 'anestesiada' por uma semana, diz grávida de quíntuplos em PE

Hildeane, dona de casa e casada com o metalúrgico Valmir Carneiro, também recebeu doações de fraldas e roupas. Agora, só precisa de leite. "O leite é o mais importante, porque o que tenho não será suficiente para os cinco", explica. Quando soube que estava grávida de quíntuplos, Hildeane, que fez fertilização in vitro, tratou logo de arrumar a casa para receber os bebês. Com a ajuda do marido e da família, derrubou uma parede de casa para fazer um grande quarto para o casal e os filhos. Também comprou um guarda-roupa maior e encomendou um berço sob medida, que, no entanto, ainda não tem colchões.

"Está quase tudo organizado. As roupas estão lavadas, o berço está no quarto. Mas eu não vejo a hora de ter alta logo para terminar de arrumar as coisas. Afinal, tem detalhes que só com a mãe", diz. É a decoração do quarto que preocupa a dona de casa. Ela explica que precisou ficar de repouso durante boa parte da gravidez. Por isso, não pôde acompanhar todos os preparativos de perto e fez questão de cuidar dos adornos do quarto. Quer comprar um papel de parede que lembre um safari, com bichos variados, para enfeitar o cômodo.
A dona de casa Hildeane Lopes e o metalúrgico Valmir Carneiro posam com Alice após o parto. Três dias após o nascimento, completou 39 anos no hospital (Foto: Divulgação/Vilanova Fotografia)

Assim que tiver alta, espera cuidar disso. "A médica pediu para eu passar uma semana de repouso. Depois, posso tratar da decoração. Não vejo a hora", revela, lembrando que, enquanto os filhos estiverem internados, também irá ao hospital todos os dias para vê-los. "Por mim, eu levava eles juntos. Sabe como é mãe, quer ficar junto dos bebês, acompanhar tudo de perto. Mas estou tranquila, sei que eles estão em boas mãos, sendo muito bem cuidados aqui", afirma.

Hildeane, no entanto, ainda não sabe como fará para ir ao hospital no Recife, já que mora no Cabo de Santo Agostinho, cidade vizinha à capital pernambucana, e não tem carro próprio. Para fazer o trajeto, espera ter ajuda dos vizinhos e dos parentes. Também é com eles que espera contar quando os bebês chegarem em casa. "Como vou cuidar deles todos? Ainda não estou pensando nisso não. Espero que minha família ajude", brinca.
Share on Google Plus

About Correio Gospel

0 comentários:

Postar um comentário