Bonecos infláveis de Dilma e Lula roubam a cena em protestos na Esplanada

Os manifestantes que querem a queda da presidente Dilma lutaram durante toda a manhã desta segunda-feira (7/9) para mantê-la de pé. Não exatamente ela, mas a boneca batizada de Pixuleca (referência ao apelido da propina no petrolão). A estrutura inflável de 13 metros deu trabalho aos organizadores do protesto, bem como o colega Pixuleco – representação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em trajes de presidiário. Ao fim, após quatro horas de tentativas, os dois sucumbiram: vieram definitivamente ao chão e, murchos, foram recolhidos.

Mesmo se mantendo de pé por poucos minutos, os gigantes roubaram a cena durante o desfile de Sete de setembro da Esplanada dos Ministérios. Apesar de não terem participado da solenidade em si, a saga da montagem dos bonecos para o protesto contra a corrupção marcou a manhã. Entre murchar, levantar e cair, os bonecos ficaram próximo ao Museu Nacional de República sendo aplaudidos e fotografados pelos presentes.

Por volta das 8h, o Pixuleco e a Pixuleca começaram a ser montados no gramado da Esplanada dos Ministérios pelos integrantes do Movimento Brasil, uma das organizações contra o governo. O Pixuleco é uma versão de Lula vestido com uma roupa de presidiário com os números 13 e 171, uma referência ao Partido dos Trabalhadores e ao crime de estelionato, respectivamente. O nome tem como base a operação Pixuleco, uma nova fase da Lava-Jato, que apura um esquema de lavagem de dinheiro. O termo era usado como "apelido" da propina que circulava entre os envolvidos.





O boneco de Lula também ganhou versões em miniatura, que foram vendidas a R$ 10. Já a Pixuleca representa Dilma com uma roupa vermelha com um estrela (outra referência ao PT) e a faixa presidencial rasgada, com resquícios de manchas de lama no corpo e um nariz de Pinóquio. Segundo Josan Leite, um dos organizadores do Movimento Brasil, a boneca custou R$ 13,5 mil e tem 13 metros.





O boneco que faz uma sátira de Lula chegou a ficar firmado ao lado da Pixuleca por alguns minutos. Porém, por vola de 9h20, o Pixuleco rasgou. Para evitar o mesmo problema, os manifestantes reforçaram a Pixuleca, que após 30 minutos, murchou. Certos em manter os bonecos, que já fazem parte do movimento, para a passeata em direção à Praça dos Três Poderes, os manifestantes resolveram costurar o Pixuleco e a Pixuleca. Foi em vão.





Além dos infláveis, os movimentos distribuíram uma réplica das notas de reais. As cédulas de 100 e 50 ganharam os rostos de Lula e Dilma Rousseff e a "nova moeda" também foi batizada com o nome de pixuleco.
Share on Google Plus

About Correio Gospel

0 comentários:

Postar um comentário