UE usará força militar contra traficantes de pessoas no Mediterrâneo



A União Europeia (UE) aprovou nesta segunda-feira (14) a possibilidade de recorrer à força militar para impedir as atividades dos traficantes de pessoas, como parte da operação naval no Mediterrâneo.

A medida autoriza que os navios de guerra europeus abordem as embarcações suspeitas de serem utilizadas pelos traficantes e que procedam detenções.

A primeira fase da operação, iniciada em julho, consistiu em ações de inteligência, etapa prévia ao início da segunda fase.

A decisão foi anunciada antes da reunião dos ministros do Interior da UE em Bruxelas, para tentar um acordo sobre medidas urgentes para controlar o grande fluxo de migrantes em fuga do Oriente Médio e da África.

Vários Estados da UE estavam em dúvidas sobre uma ação contra os traficantes por medo de operar na Líbia, onde várias facções disputam o poder desde a queda de Muamar Khadafi em 2011.

Mas os governantes europeus concordaram que uma resposta mais forte é necessária, incluindo o uso da força, depois do naufrágio de um navio que matou mais de 700 migrantes no sul da Itália em abril.

A segunda fase mantém a restrição das operações às águas internacionais.
Share on Google Plus

About correio gospel

0 comentários:

Postar um comentário