Entidade denuncia fraude em eleição para conselho tutelar na Capital

Presidente da Associação dos Conselheiros, o vereador Elógio Neto alegou fraude e disse que pedirá a anulação do pleito de Fortaleza. Cerca de 40 mil pessoas votaram para eleger 40 conselheiros na Capital.

Presidente da Associação dos Conselheiros, Suplentes e Ex-Conselheiros Tutelares do Ceará (Acontece), o vereador Elógio Neto (PSC) anunciou, na noite de ontem, que irá solicitar à Secretaria Nacional dos Direitos Humanos (SDH) que anule a votação que elegeu os 40 novos conselheiros em Fortaleza. Segundo ele, existe a suspeita de fraude nas eleições na Capita. O processo foi realizado em todo o País.

“Teve gente que chegou pra votar e foi impedido porque a lista de presença já estava assinada. Outros não tinham o nome inscrito na lista para a votação. Alguns mesários eram ligados a candidatos. São fortes os indícios de fraude”, declarou Elógio, no início do processo de apuração, realizado no Cuca do Mondubim.

A presidente da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci), Tânia Gurgel, refutou as denúncias e defendeu que, ao invés de criticar a realização do certame, “as pessoas deveriam enaltecer os avanços” na forma como o pleito foi realizado, numa comparação com processos anteriores. A Funci é a entidade responsável pela organização da eleição na Capital. “Foi a primeira vez que o processo foi unificado. E as pessoas que trabalharam nele são pessoas de órgãos municipais e estaduais, que foram treinadas para isso. Tudo referendado pela Funci”, frisou.

Apesar de os votos terem sido computados eletronicamente, com a utilização de urnas cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), a apuração foi feita de forma manual e, até o fechamento desta página, não tinha sido concluída.


Eleitores

O voto não era obrigatório. Mesmo assim, houve filas em alguns locais de votação. Segundo Elógio Neto, cerca de 40 mil pessoas participaram do certame em Fortaleza.


Nem sempre as motivações dos eleitores indicavam preocupação com a função de um conselheiro em fazer valer o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O POVO ouviu pessoas que estavam votando “porque um amigo mandou” ou “porque (o candidato) é da família”. Priscila de Souza, 28, não revelou em quem votaria, mas afirmou ter sido ajudada pelo candidato na emissão de documentos para ela.



Saiba mais


Os conselheiros tutelares são as pessoas responsáveis por cobrar do poder público que sejam respeitados os direitos definidos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Por exemplo: se uma criança está em situação de rua, o conselho tem, por obrigação, que encaminhá-la para um abrigo público e acompanhar seu desenvolvimento.


Essa foi a primeira vez que a realização da eleição ocorreu de maneira simultânea em todos os estados do Brasil. De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o Brasil tem 5.956 conselhos tutelares em 5.559 municípios.

No interior do Ceará, o TRE-CE distribuiu urnas eletrônicas em 177 municípios.

Somente em Fortaleza, de acordo com a Prefeitura, serão empossados 40 novos conselheiros com os respectivos 40 suplentes. O efetivo resultará[ num acréscimo de 30% ao corpo de conselheiros atual, o que possibilita que a Capital passe a ter duas novas unidades, nas Regionais I e VI, além das seis já existentes.


Os conselheiros tomam posse em janeiro e terão mandato de quatro


Fonte: http://www.opovo.com.br/app/opovo/cotidiano/2015/10/05/noticiasjornalcotidiano,3514330/entidade-denuncia-fraude-em-eleicao-para-conselho-tutelar-na-capital.shtml
Share on Google Plus

About Correio Gospel

0 comentários:

Postar um comentário