Cineastas lançam produtora que almeja ser “versão cristã da Marvel”

Os irmãos Andy e Jon Erwin, cineastas cristãos responsáveis pelo sucesso de “Eu só posso imaginar”, querem levar a mensagem do evangelho em outras produções. Com baixo orçamento, seu longa arrecadou mais de 100 milhões de dólares em todo o mundo, tornando-se o filme independente de maior bilheteria de 2018.

A ideia agora é aproveitar essa projeção e levar sua produtora cinematográfica a um alcance maior. Jon Erwin explica, ao BP Press, que ano que vem eles lançarão a “Kingdom” [Reino], focada em material sobre fé em alto padrão.




“Sucesso é a moeda de Hollywood”, lembra Jon. Por isso, eles querem capitalizar do bom retorno de sua produção mais recente e produzir filmes em série para espalhar a mensagem do evangelho e “servir a igreja”, ressalta. “Uma versão cristã da Pixar ou da Marvel” seria o alvo.

Foi firmado um contrato de distribuição da Lionsgate, uma gigante do ramo, pois, como explica Erwin, eles entendem o que o público religioso espera.

A dupla de cineastas entende que existe um mercado crescente para filmes “de família com mensagem cristã” e que a Kingdom pode ser um catalizador para aqueles que buscam apoio para fazer suas ideias saírem do papel. “Se você ver a palavra ‘Reino’, saberá que vamos representar esses valores”, garante.

Os irmãos Erwin estão testemunhando nas mídias sociais que é hora a luz de Deus brilhar em Hollywood e se espalhar para todo o mundo.

“Desde o início, nosso objetivo era colocar o evangelho em um palco maior, promovendo filmes de qualidade com mensagens de fé, contando histórias que toquem tanto cristãos quanto não-cristãos. A Lionsgate assinou contrato para nos ajudar produzir filmes e programas de TV”, comemoraram em publicação recente.
Share on Google Plus

About correio gospel

0 comentários:

Postar um comentário